blog
amo branding

Sua marca em versão “faça você mesmo” – cinco ótimos aliados!

20 de abril de 2017

Desde que a marca AmoBranding foi criada, em 2014, o objetivo é único e claro: fazer com que qualquer pessoa tenha acesso a estratégias de branding, assim no modo “faça você mesmo”. Claro que contar com ajuda profissional é excelente, claro que uma consultoria pode abreviar tempo e esforços, mas nem todo mundo tem condições de investir quando começa um negócio – e/ou quando entende que deve enxergar a si próprio como uma marca. Em cada post do blog e do insta, você consegue encontrar alguma referência que te leve sem escalar para a ação. E é exatamente esse o intuito!

Pois bem, a questão da identidade visual é um dos pontos de partida da comunicação de marca. E também um dos campos nos quais as pessoas mais pecam e perdem valiosos pontos na percepção do possível cliente. Se puder investir em fotógrafo e designer, saiba que esses profissionais estão entre os melhores amigos do posicionamento, mas, se não for o momento para esta verba, leia este post e veja que há um plano B.

branding faça você mesmo
imagem computador via Shutterstock

1º passo) Fotos com qualidade: clique e trate
Uma boa foto é uma boa foto! Claro que não dá para comparar o efeito que o equipamento – e a técnica – profissional oferece, mas hoje em dia até os bons celulares conseguem atender a expectativa. Tenha em mente que vai precisar contar com duas frentes de apoio: uma boa luz natural (minimiza bastante a questão da falta de equipamentos de luz etc) e um aplicativo básico de tratamento. Existem infinitos e cada um tem lá seu ponto forte, mas para optar por um fique com o Snapseed. Use exclusivamente as configurações de “Tune Image” (que traz os ajustes principais, brilho e contraste) e “White Balance” (que mexe na temperatura da imagem). O app é super intuitivo e apenas estas duas ações deixam sua foto belíssima!

2º passo) Design para principiantes
Nesta categoria entram as montagens que você vai precisar para postar no Facebook, a frase bonita para o seu instagram, o convite para o seu lançamento e até mesmo o layout do seu cartão de visitas. Se o Photoshop sempre foi um bicho de sete cabeças para você, migre já para o Canva. O site tem uma maneira fácil e intuitiva de preparar todo tipo de material gráfico. O melhor: quase todas as funções são gratuitas, você só precisa pagar se desejar uma imagem ou ilustração fora do cardápio básico – ou se necessitar de uma resolução muito maior para impressão. Por lá, você ainda consegue salvar em diferentes extensões de arquivo, o que facilita quando for preciso enviar algo para imprimir em gráfica. Já para aquelas montagens digitais do dia a dia, baixe no celular o Diptic (montagens básicas diversas) e o WordSwag (para fazer imagens com frases em fontes e formatos criativos e variados, super completo).

3º passo) Material inicial de marca
Cartão de visitas, convites, flyers de divulgação e até alguns brindes personalizados, como lápis e caderninhos: não existe custo-benefício igual ao da Printi. O padrão de gráfica digital permite que um usuário comum faça tudo sozinho, do envio do arquivo à configuração da peça. O preço? Imbatível! Descobri na internet depois que uma gráfica me cobrou R$ 2.000 para fazer meu cartão de visita, com a explicação de que ele usava um “formato caro” e eu consegui produzir a mesma coisa pagando algo em torno de R$ 100! Apenas um adendo: faça com atenção suas configurações, pois o sistema é bem voltado para o esquema “faça você mesmo” – se a tecnologia é nota dez, o atendimento leva um seis e olhe lá, é bem limitado e sem disposição para sair do sistema para atender qualquer necessidade*.
(*caso pessoal para explicar a crítica: na configuração de um convite, marquei por engano um extra de acabamento que não havia. O sistema não aceitou a alteração e foi preciso cancelar o pedido e refazer, o que acarretou custo extra para manter o mesmo prazo de entrega, mesmo com poucas horas entre uma coisa e outra. Ao telefone, o atendimento foi pouco simpático. Ainda assim, sigo cliente fiel e recomendo, pois o preço é imbatível e a qualidade do produto é super ok.)

p.s. Snapseed, Canva, Diptic, WordSwag e Printi: os cinco são testados, habitualmente usados e aprovados por mim! 😉


VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Para marcas e produtores de conteúdo: por que você precisa de um programa de afiliados!

23 de fevereiro de 2017

Algumas práticas digitais ainda são extremamente sub-aproveitadas no Brasil. É o caso da newsletter, por aqui tão ligada ainda a uma mera prática de spam, e o caso dos programas de afiliados. Uma explicação breve e didática sobre eles: trata-se de uma espécie de plataforma que une influenciadores e empresas, de modo que a cada venda é gerada uma comissão percentual a ser paga a quem recomendou aquele produto ou serviço. Ou seja, você linka em seu blog um determinado livro, por exemplo, e a cada exemplar comprado por meio daquele link da sua recomendação receberá um valor x. Simples e um verdadeiro ganha-ganha, já que a empresa ganha ajuda na divulgação e o influenciador ganha um estímulo para compartilhar suas dicas espontâneas. Note como ninguém sai perdendo, já que ação e consequência é que ditam o valor a ser pago. Nos Estados Unidos, vale pontuar, tem muito blogueiro de nicho (com audiências nada estratosféricas!) ganhando valores que chegam a cinco e até seis dígitos mensais. Sim, dígitos em dólar.

programa de afiliados
imagem carrinho de moedas via Shutterstock

A edição de março da Vogue inglesa traz uma matéria sobre influenciadoras de moda que aponta este formato como um destaque comercial para todas elas. O texto (veja na imagem abaixo) explica como surgiu o RewardStyle, programa pioneiro na área e usado pelas principais blogueiras: Amber Venz Box trabalhava como personal stylist e tinha parte de seu faturamento proveniente de comissões nas compras de suas clientes quando resolveu lançar um blog para compartilhar as dicas. O que ela não previra é que o blog canibalizaria seus ganhos, já que as clientes encontravam ali as dicas e fechavam as vendas logo em seguida, online mesmo. Sem passar pelas lojas físicas, o processo de comissão não era registrado. Foi quando ela teve a ideia de levar para o digital o mesmo raciocínio dos percentuais pagos por recomendação. Bingo!

influenciadoras vogue inglesa
imagem reprodução Vogue UK | março/2017

Seja você um produtor de conteúdo, o programa de afiliados deve ser fortemente considerado como uma fonte passiva de renda – ele apenas gerará comissões em cima de conteúdo que você compartilharia de qualquer maneira e o seu resultado é que determinará seu faturamento. Acaba, assim, a chance do ROI negativo, que é quando o investimento de uma empresa em seu blog não dá retorno ao contratante – o que acaba sendo também prejudicial para sua marca pessoal. Mas se você é uma marca de produtos e/ou serviços, saiba que aderir a este formato é indispensável para sua comunicação, divulgação e até mesmo posicionamento. Empresas que estão preparadas para este atual universo digital largam na frente e recompensar quem pode servir de porta-voz de seu negócio faz com que ele tenha cada vez mais alcance de qualidade.


VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Dica-blog: quatro cursos para evoluir como blogueiro

12 de janeiro de 2017

Quando uma pessoa decide abrir uma empresa, é esperado que ela entenda um pouco de cada área – por mais que ela seja de criação ou especialista em marketing, vai precisar ao menos saber ler um fluxo de caixa, por exemplo. Ter um blog com bons resultados (de alcance, engajamento ou retorno comercial) segue o mesmo pré-requisito. Ser blogueiro parece (e até é, de certa forma) algo simples, fácil e acessível a todos, mas as melhores páginas costumam ser aquelas em que o autor se envolve no processo como um todo. Porque até para saber pedir/encomendar job, é necessário saber como funciona!

Nesta edição da tag dica-blog, que reúne posts com dicas de branding e técnicas digitais para blogueiros, veja quatro sugestões de cursos que tornam um blogueiro mais completo e preparado para a função – seja um blog comercial, hobby ou ferramenta de comunicação para uma marca ou profissional.

cursos para blogueiro
imagem máquina de escrever via Shutterstock

O INÍCIO DE TUDO: COMO OPERAR A PLATAFORMA
O WordPress é o formato mais usado para blogs de todos os perfis – e, se não usa este, considere fortemente a migração. É também a ferramenta mais completa, com mais funções e mais intuitiva. No entanto, é comum que não se saiba operá-la corretamente. Um curso básico ajuda não só no dia a dia de programação de posts, mas também em instalação de plugins, personalizações básicas de layouts e o beabá inicial que otimiza o processo todo. Clique para conferir a programação do curso de WordPress no DRC.

POSICIONE PARA SE DIFERENCIAR: O FOCO DO BRANDING
Nicho. Este é o segredo para conseguir um bom engajamento neste mar de urls que disputam pela atenção dos leitores hoje em dia. Entender sobre as estratetégias de posicionamento de imagem de marca te ajuda a comunicar melhor seu conteúdo. Branding para Blogueiros da AG Branding tem, ainda, uma segunda parte dedicada à parte técnica: plugins, dicas de layout e tudo mais para otimizar seu blog e melhorar sua audiência. Depois de sete apresentações entre SP e Rio, o módulo terá sua última edição em fevereiro – ainda restam algumas últimas vagas, aqui!

O VALOR DA ESTÉTICA: IMAGENS TRADUZEM CONCEITO
O cuidado na composição visual do blog faz toda a diferença na maneira como ele será percebido por leitores em potencial. Do layout às fotos usadas, imagem é tudo! Um curso foi desenvolvido sob medida para atender a esta demanda de produtores de conteúdo: um fotógrafo e uma designer se uniram para um módulo intensivo de Fotografia & Photosop. Saiba clicar, tratar e compor imagens, sua página pode ganhar um baita upgrade! Informações sobre o Photo Salon aqui.

O BOM TEXTO (AINDA) É DIFERENCIAL: ESCREVA MAIS & MELHOR
O post bem escrito tem mais credibilidade; o texto bem construído envolve o leitor; as palavras em uma composição correta criam o desejo da leitura. A prática (ler e escrever) leva à evolução, mas bons cursos com bons profissionais sempre trazem técnicas que auxiliam neste processo. Vale sempre conferir a programação da Cásper Líbero.
p.s. há também um incrível módulo de Jornalismo de Moda com Alcino Leite Neto, ainda sem novas datas definidas – se inscreva no site para receber avisos de novas turmas.

 

 

AG BRANDING PARA BLOGUEIROS: INSCREVA-SE AQUI!


VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…