blog
amo branding

Cinco dicas para prestadores de serviço

24 de outubro de 2013

Estou em fase de organização de evento – no caso, o batizado da minha filha – e, em se tratando de eventos e viagens, sou do tipo que prefere fazer tudo pessoalmente, sem intermediários. Juntando meu olhar de administradora com minha necessidade de cliente, fui fazendo anotações mentais de tudo que me atrai – ou me repele – no que diz respeito a prestação de serviços. E resolvi compartilhar aqui, para unir mais opiniões e, quem sabe, montar um roteirinho comunitário útil para quem trabalha nesta área! O que é válido saber…

Conceição Bem-casados
(imagem: site Conceição Bem-Casados)

>> Vivemos uma era conectada, na qual tudo acontece em tempo real. Fornecedor que responde e-mails rapidamente ganha muitos, muitos pontos. Já aquele que só ressurge dois, três (ou mais) dias depois tem grandes chances de chegar depois dos martelos já batidos. E, assim, perder a chance de ganhar o cliente.

>> É importante entender que cada cliente tem um perfil: há quem ame uma reunião, há quem prefira tratar por telefone e há muita gente que gosta de adiantar o máximo possível via internet mesmo. Tenha a sensibilidade de captar a intenção, respeite-a e adapte-se a todos estes tipos. Não há nada mais chato do que querer marcar uma reunião pessoalmente antes de qualquer preview de orçamento se o cliente tem um perfil mais online.

>> Quase na mesma linha do item acima, respeitar o gosto e as preferências gerais do cliente também é fundamental. Não importa se por budget, se por prioridades ou por gosto mesmo, há quem deseje exageros e quem prefira simplicidade. Como especialista, você até pode dar orientações, mas jamais tente guiar um cliente por um caminho oposto ao desejado apenas com base na sua própria opinião.

>> Há de existir uma razão para, ainda em 2013, empresas e prestadores de serviços não terem um site completo e atualizado, com VALORES à mostra. Sim, há de existir, mas eu não entendo! Acho que preços ao alcance de uma primeira pesquisa sempre ajudam a todos os envolvidos – agilizam, poupam energia e tempo. Quanto mais opções de produtos/serviços amplamente descritos e completos, melhor!
Se o seu preço pode espantar um cliente, entenda que isso vai acontecer antes ou depois. Já o contrário – o cliente que descobre na pré-pesquisa que, diferentemente do que pensava, seu produto cabe no orçamento dele – só vai te garantir pedidos que talvez não chegariam nem a ser orçados!

>> Palavrinha mágica: organização. É ela que dá o tom na limpeza no site, na agilidade da comunicação, na compreensão do pedido/desejo/intenção do cliente. É ela que deve ser passada, como um mantra, para todos da equipe.

E vocês? O que levam em conta – positiva ou negativamente – na hora de contratar serviços como flores, doces, buffet, lembrancinhas etc?! Compartilha aqui nos comentários?!

editorial Constance Zahn
(imagem: editorial Open House Constance Zahn)


VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…