blog
amo branding

Como contratar influenciadores reais para sua marca

2 de fevereiro de 2017

O papel dos influenciadores digitais é, em 2017, conhecido e reconhecido. Donos de marcas já entendem a importância desta mídia tão nova, mas, ao mesmo tempo, tão certeira na hora de divulgar suas empresas e produtos. Mas quem vê número de seguidores não (necessariamente) vê engajamento real e é aí que mora o perigo! Para que uma ação tenha resultado – em vendas ou em conhecimento de marca – é preciso ter em mente que nem todos os números são de fato reais. Como contratar influenciadores sem errar nem ter efeitos aquém do esperado?

como contratar influenciadores

Nos workshops AG Branding para Blogueiros, é sempre explicada a importância de ter seguidores reais, em números que crescem organicamente. A tentação de colecionar muitos Ks existe e está por toda parte; abrir mão das inúmeras “propostas irrecusáveis” de aumentar seu alcance às vezes te faz parecer o único que vai ficar para trás em relação a seus concorrentes.

followers

Perfis de todos os tipos do instagram recebem estas propostas semanalmente; os nomes dos vendedores foram apagados para não compartilhar suas identidades, pois se há a demanda não há como culpar a oferta – e cada um tem livre arbítrio para decidir o que julga melhor para suas compras e vendas (o post NÃO faz um julgamento de valor, apenas expõe o funcionamento digital para ajudar a quem precisa tomar decisões e medir expectativas de resultados!).

Hoje há, inclusive, muitas empresas que maquiam a venda de seguidores chamando de “divulgação de perfil” ou prometendo “seguidores reais” e existem casos de pessoas que compram sem nem saber que estavam fazendo algo errado. Mas se você, influenciador, caiu nessa, a recomendação é que até recomece do zero. Programinhas que aumentam números, pacotes de likes e esquemas de follow-unfollow já são claramente identificados por quem é da área e sua marca acaba ficando prejudicada. O único crescimento autêntico é o orgânico. Mas o post hoje é voltado para as marcas que desejam contratar influenciadores – e em como elas podem identificar números irreais*.

* Por números irreais, entenda que existem perfis fake criados apenas para inflar números de contas. São geralmente criados de forma automática e não há, então, pessoas por trás deles. São apenas números – e números não curtem, não comentam, não consomem. Por essa razão, se diz que são irreais, já que não representam um alcance real!

PROPORÇÃO SEGUIDORES X ENGAJAMENTO
A primeira maneira de identificar seguidores era observando a proporção entre eles e o número de likes em cada foto. A média mínima é de 1% de engajamento – o que significa que uma conta com 10k terá cerca de 100 likes por imagem postada. Há variações: claro que algumas imagens podem não alcançar essa média, mas elas serão uma exceção e não uma regra – da mesma forma que outras postagens poderão ter engajamento proporcional bem acima do 1% mínimo. Este é o primeiro ponto ao se analisar um perfil.

OS PACOTES DE LIKES (VAZIOS)
Como a relação seguidores X likes se tornou conhecida, o próximo passo das empresas de “assessoria para instagram” foi incluir pacotes de likes em seus produtos automatizados. Sim, isso signfica que a cada foto postada há a garantia de curtidas mínimas. Esse pacote é facilmente notado quando você clica na lista dos perfis que curtiram: muitos estrangeiros, vários com @s em códigos, todos visivelmente nomes que não fariam parte do grupo de interessados reais naquela postagem (pela descrição, pode parecer algo subjetivo, mas é bem fácil de identificar). Em boa parte das vezes, o pacote de curtidas sobe de uma só vez, fazendo com que perfis não tão grandes acumulem em minutos algumas centenas de likes – o que seria incompatível organicamente. Engajamento hoje deve observar comentários (embora infelizmente até estes já estejam disponíveis para venda e/ou esquema de trocas em grupos).

pacotes de likes

FOLLOW-UNFOLLOW
Uma técnica bastante usada por programas que automatizam os números é seguir milhares (literalmente) de perfis, geralmente na madrugada, para conseguir a contrapartida – o famoso “segue de volta”. Por isso, vale observar se a lista de contas seguidas acumula muitas dezenas de milhares de perfis e/ou se segue muitas pessoas como as citadas na imagem acima, sem nenhuma ligação aparente com o interesse real da @. Outra maneira fácil de identificar é a variação constante: numa noite o perfil segue 500 contas; na manhã seguinte está seguindo 3k; mais adiante, retorna a seguir 1k. Toda e qualquer variação que parece impossível de ser feita por um humano geralmente é efeito de automatização.

seguindo
que tal seguir 212k perfis?!

INFLUENCIADORES DE NICHO
Por fim, um tópico que não tem ligação com os esquemas de números automatizados, mas que também deve ser levado em conta pelas empresas ao escolher representantes digitais: um perfil de 5k pode dar muito mais resultado que um de 500k em alguns casos. Como?! Imagine que o anunciante é um pet shop do bairro X. O perfil de 5k tem conteúdo voltado apenas para dicas daquela região, enquanto que o de 500k fala de assuntos que o trazem seguidores espalhados por todo o Brasil. Dessa forma, entende-se que 100% da audiência do perfil 5k é formada por consumidores em potencial do tal pet shop, porcentagem infinitamente superior a do perfil 500k. Principalmente se sua empresa é de nicho – por região, por mercado, por público-alvo – e pequena/média, isso deve ser levado em conta!

Mais uma vez vale resssaltar que este post não faz julgamento a quem opta por comprar – ou vender – números. Todos os negócios existem porque há demanda e oferta e o mercado é verdadeiro culpado, pois induziu a isso quando passou a medir influenciadores meramente por seu número exibido de seguidores. O foco deste texto é ajudar a empresas menores, que nem sempre conhecem os mecanismos digitais, a investirem em parcerias que de fato venham a trazer os resultados esperados.


VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

  1. Virgínia Sasdelli Em 02/02/2017

    Excelente post.
    Bem explicativo para as empresas que querem anunciar.
    Eu acho que deveria ter um jeito de bloquear a conta de quem faz isso.
    Até




  2. Renata Em 09/02/2017

    Oi Alê, fiquei com uma dúvida…
    Crescer organicamente é difícil, eu que o diga… muitas vezes o conteúdo é bom mas com tantas contas no Instagram os potenciais seguidores nem acham!
    Então sempre me disseram que uma forma seria o Follow-unfollow ( manual mesmo), seguindo pessoas que possam se interessar pelo seu conteúdo. Agora existe uma automação para isso, o que facilita. não tô entendo porque motivo isso seria ruim… pode me dar uma luz?
    bjo

    Oi Renata!
    Porque não é orgânico! A melhor maneira de fazer as pessoas se interessarem por seu conteúdo é focando na qualidade dele – daí o boca a boca fará o resto. Seguir pessoas (manualmente) para que elas te conheçam não é exatamente errado, é como se fosse um telemarketing ativo (mesmo que chateie tem resultado). Mas os programas de automação já caem em outra categoria, parecida com a compra de seguidores.
    Minha dica pra isso seria sempre: esqueça a busca de números altos! tenha 100 seguidores, mas 100 seguidores que realmente se interessam por sua marca. o Follow-unfollow traz MUITA gente (maioria) que está na mesma expectativa, números por números – e estes tendem a não consumir seus produtos nem se engajagr genuinamente com seu conteúdo.
    (reforço que, como no post, não estou julgando nem querendo por regras em nada! mas nada que é não-orgânico costuma ser bem visto no mercado)
    bjobjo




  3. Luísa Florim Em 10/02/2017

    Oi, Ale!

    Curti muito o post! Depois que passei a ler sobre o tema no seu blog sempre observo perfis parecidos com os do meu blog, e muitos com 5k de seguidores tem a mesma interação, mesmo número de likes do que o meu com 335 seguidores! Fico boba como MUITA gente passou a usar desse recurso de comprar follows. Eu tento – a dura penas – fazer o meu crescer organicamente, mas tem que ter muita paciência, pois demora muito.
    Às vezes me desanimo de ver perfis com fotos bem mambembes e muito mais “sucesso” que o meu. Mas enfim, vida que segue!
    Uma dúvida: o que você acha de fazer sorteios no instagram para atrair seguidores??

    Beijos!

    Oi Luisa,
    só é preciso observar as regras para sorteios, pois agora há uma regulamentação da Caixa em relação a isso!
    Eu particularmente (mas aí é uma opinião pessoal) acredito sempre mais no crescimento apenas pelo conteúdo e interesse, pois sorteios e ações do gênero com o intuito de aumentar seguidores tendem a trazer muita gente que apenas quer o item sorteado – e acaba, assim, se engajando menos do que os que chegaram porque de fato desejam o seu conteúdo. Mas é uma opção, sim.
    bjo




  4. Rita Martins Em 23/02/2017

    Oi Alê!
    Qto tempo!
    Te acompanhando sempre mas tenho comentado pouco…. é a correria do dia a dia….
    Adorei o post, as always, mas tenho uma dúvida: qdo fazemos um impulsionamento pago (no Instagram) para levar a mensagem adiante a perfis que possam se interessar pelo produto/marca, o Instagram consegue identificar quem são esses perfis falsos? Como terei certeza de que no meio do segmento que quero atingir (ex. mulheres, de 20 a 60 anos, interessadas em moda, maquiagem, compras) não vai surgir na seleção que o Instagram faz
    um perfil falso feminino na Ásia? (eu imagino que esses perfis falsos ao serem criados tenham que atender ao preencheimento dos dados de cadastro como qq outro usuário)
    Bjs.
    Obrigada. Parabéns sempre por conteúdo tão interessante! Sucesso!
    Rita Martins – Santos SP

    Oi Rita,
    acredito que o instagram não tenha como fazer essa separação, mas não tenho certeza! De todo jeito, eu sempre recomendo que o impulsionamento seja feito para os próprios seguidores e seus amigos, então se a conta nunca comprou seguidores nem usou estes programas que automatizam diminui bastante a chance de ter os perfis fake no meio!
    obrigada pelos elogios e por estar sempre acompanhando!
    bjo




  5. Amanda Saviano Em 14/05/2017

    Oi Ale!
    Recentemente meu IG tem crescido bem (@amanda.saviano), e recebo muitas propostas do tipo. Contudo, o prazer de ver 1000 novas pessoas que, organicamente, me acharam, gostaram do meu conteúdo e se inspiram em mim é imensurável. Até já entrei numa “briga cibernética” com um “influenciador” que tem 30k, mas que descobri que usava esse tipo de software e ainda advocava em prol dele. Resultado? O cara me bloqueou, disse que eu nunca iria crescer se não usasse essas “malandragens” e que eu estava torcendo contra ele. Mas não adianta nada ter números exorbitantes se eles não tem base sólida.
    Adorei que vc compilou todas as dicas para encontrar esses truques. E vamos crescendo organicamente e com qualidade!
    Beijos!




  6. vanessa moraes Em 04/10/2017

    boa tarde sou vanessa moraes e temos um canal no youtube que hoje conta com mais de 220 mil seguidores e gostaria de saber como e o trabalho de vocês com influenciadores digitais.

    aguardo

    att

    vanessa moraes